Gordura no Fígado: Sintomas e Como Tratar

Um em cada cinco brasileiros sofrem com gordura no fígado. Veja como tratar esse problema, os sintomas, os remédios e causas mais frequentes de quem sofre desse mal.


O nome técnico é esteatose hepática. A gordura no fígado pode evoluir para uma cirrose e prejudicar seriamente as funções do fígado, levando inclusive à morte. No entanto, a mudança de alguns hábitos pode ser muito saudável para eliminá-la ou reduzi-la.

O fígado é muito importante para o metabolismo. É neste órgão que são sintetizadas proteínas, gorduras e açúcares. Ele também transforma substâncias tóxicas, como as presentes no álcool e no fumo e por isto também desempenha função desintoxicante. Alimentação desregrada, abuso de bebidas alcoólicas e algumas doenças metabólicas (como o diabetes tipo II) causam o acúmulo de gordura no fígado e isto precisa ser muito bem avaliado, para evitar maiores complicações.


gordura no fígado

Sintomas Gordura no Fígado

A gordura no fígado geralmente evolui de forma assintomática, a menos que esteja se instalando uma doença de maior gravidade. Uma das manifestações mais frequentes é a icterícia (que provoca a alteração da cor da pele e dos olhos, que ficam amarelados). Outros sinais são boca seca, dores abdominais (na região superior direita) e indisposição após as refeições, especialmente as muito gordurosas.

O diagnóstico é feito através da palpação do órgão e de exames laboratoriais. Em casos mais sérios, pode ser necessária uma biópsia do fígado. Se a origem do problema estiver no sobrepeso ou obesidade, o tratamento será feito a partir da reeducação alimentar, que também resolve problemas de carências nutricionais – que também causam o aumento da gordura no fígado, que também é causado pelo alcoolismo e pelo uso de alguns medicamentos.

Nestes casos, a abstinência e a substituição dos medicamentos podem dar bons resultados. Vale lembrar que, caso surja uma cirrose, ela é responsável pelo desenvolvimento de 10% dos cânceres de fígado, a sexta neoplasia mais frequente.

Chás para Gordura no Fígado (Forma de Tratamento)

Eles não fazem milagres, mas podem ser úteis nos casos leves de gordura no fígado. Quatro cebolas médias cozidas em um litro de água são uma boa opção. A infusão deve ser tomada em pequenas doses, durante um mês. Chá de carqueja e chá de alface também oferecem bons resultados (três xícaras diárias são suficientes).

Nada disto, no entanto, fará efeito se a dieta for muito gordurosa e desequilibrada. Os alimentos gordurosos – especialmente as gorduras saturadas – devem ser banidos do cardápio – ou, ao menos, consumidos com pouca frequência. As gorduras mono e poli-insaturadas, no entanto, são bem-vindas. Peixes de água fria e nozes “emagrecem” o fígado. Outra sugestão é a ingestão de uma maçã diariamente; a fruta tem propriedades desintoxicantes e ajuda a reequilibrar as funções hepáticas.

Dieta para Gordura no Fígado

Os carboidratos – pães, massas, biscoitos – devem ser consumidos com moderação. Quando se fala em gordura no fígado, eles são um dos principais vilões. Mas não devem ser eliminados por completo, já que exercem diversas outras funções no organismo.

Massas e cereais integrais, verduras e frutas precisam estar presentes em todas as refeições. Elas são fontes de fibras solúveis e insolúveis, que ajudam no bom funcionamento dos intestinos, reduzindo a sobrecarga sobre o trabalho do fígado.

Os sucos antioxidantes também devem fazer parte (mas não é bom ingeri-los juntamente com as refeições; pode-se toma-los meia hora antes delas, para garantir a sensação de saciedade e consequentemente reduzir as porções dos alimentos). Estes antioxidantes são encontrados nas frutas amarelas, laranja e vermelha e eliminam os radicais livres do organismo, fígado incluído.

Pacientes com gordura no fígado devem perder peso, mas devagar. Nada de dietas mirabolantes, com exclusão de nutrientes fundamentais para a saúde (restrição de carboidratos ou proteínas, por exemplo), nem imaginar que será possível conseguir um corpo de semana. Atividades físicas leves são o mais indicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *