Dor de Estômago: Como Tratar com o Remédio Certo

A dor de estômago é um sintoma comum, que pode afetar pessoas de todas as idades. Confira o que é bom para aliviá-la.


A dor de estômago tem diversas causas. Pode ser um simples sinal de que houve exagero na refeição. Acompanhada de gases, pode ser sintoma de prisão de ventre (quando o trato intestinal não funciona como deveria e torna-se lento). Com vômito, pode significar gastrite ou um refluxo gástrico.

Com diarreia, uma intoxicação alimentar ou gastroenterite. Quando é muito frequente, a dor alerta para problemas mais sérios (como úlcera, pancreatite, câncer e até mesmo um infarto), casos em que um médico deve ser consultado.


Dor de Estômago

dor de estômago

No entanto, a dor de estômago mais comum é provocada pelo abuso na alimentação. Excesso de comida, de café e de alimentos muito gordurosos causa dores e incômodos. Nestes casos, o que é bom para a dor de estômago é amenizá-la com sucos de melão e melancia, por exemplo. Os sucos ácidos (laranja, acerola) devem ser evitados, porque eles aumentam a acidez do órgão (os sucos gástricos possuem pH ácido), o que só piora a situação.

Após um exagero à mesa, o ideal é manter uma dieta leve, à base de saladas, purês e caldos. O estômago precisa se refazer do esforço realizado para a digestão dos alimentos pesados. Chás de espinheira santa e de boldo e suco de couve podem ajudar (no caso do suco, ele deve ser tomado em jejum).

Três fatores contribuem para agravar a dor de estômago: o estresse, o cigarro (ambos aumentam a produção de sucos gástricos) e a presença de uma bactéria bastante comum, a Helicobacter pylori, que infecta as mucosas gástrica e duodenal (é o único ser vivo que consegue colonizar um ambiente tão ácido). A maioria das pessoas nunca chega a manifestar quaisquer sintomas, mas o microrganismo está associado a úlceras, gastrite e câncer.

Um sintoma de problemas graves é a dor de estômago que provoca o despertar durante a noite. Outro sinal de alarme é a perda constante de peso: a dor faz a pessoa deixar de se alimentar, por entender que a comida é o motivo de dores mais agudas. Sangue nas fezes ou no vômito também exige avaliação médica com rapidez.

É importante observar que fazer jejum não melhora em nada a dor de estômago. Ao contrário. O órgão, ao perceber a falta de alimento, começa a liberar pequenas porções de ácido que provocam a sensação de fome. Em contato com as paredes já irritadas ou feridas (no caso de uma úlcera, por exemplo), isto provoca ainda mais dor e desconforto. Mas fracionar a dieta, tomando pequenas porções de alimentos ao longo do dia – desde o café da manhã até a ceia – facilita o trabalho do estômago e, no curto prazo, elimina as dores.

Remédios Naturais para Dor de Estômago

Muita gente corre para a farmácia quando começa a sentir uma dor de estômago. Entram em cena os anti-inflamatórios, antieméticos (contra o vômito) e analgésicos. Mas há uma série de produtos naturais que oferecem os mesmos resultados, sem nenhum risco de efeitos colaterais provocados pela automedicação.

O gengibre possui propriedades anti-inflamatórias e pode ser usado em forma de chá ou ralado sobre as saladas. Ele também facilita a digestão. O funcho (erva-doce) pode ser mascado, usado em chás ou adquirido na forma de suplementos. A camomila (em chá) acalma não só os nervos, mas também um estômago dolorido.

+ Confira: Infecção Intestinal: Remédio, Sintomas e Tratamento

Outro chá que proporciona alívio é o de hortelã. É necessário dar preferência às folhas frescas, que podem ser adquiridas em supermercados e feiras livres. Por fim, o bicarbonato de sódio. Os antiácidos vendidos em drogarias são basicamente bicarbonato de sódio (com alguns aditivos para melhorar o sabor). Uma colher de chá em uma xícara de água morna é mais do que suficiente para acabar com a dor de estômago. Se ela persistir, porém, é hora de consultar um especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *